sexta-feira



PRA SER.

Pra ser sincero, 
exagero.

Pra ser amigo, 
investigo.

Pra ser comum, 
jejum.

Pra ser amado, 
abandonado.

Pra ser feliz, 
atriz.

Pra ser alguém, 
harém.

Pra ser homem, 
abdômen.

Pra ser mulher, 
submeter.

Da ditadura, que me tortura, eu fujo rápido e grito socorro.
Pra ser, basta, ser, sem, querer, ser, mais, nada, só e apenas, ser.
Quem foi que disse que há padrão... patrão... 

eu me conduzo, eu quem me uso!

NÃO PADEÇO POR DESUSO. 

SOU SOBERANO, SOU O MEU DONO.
SOU, SEM TER UM PORQUÊ, DONO DO MEU, SER!
E VOCÊ? VAI PADECER?

1 comentários:

Mayra Borges disse...

Concordo contigo, em número, gênero e grau!
"Pra ser, basta, ser, sem, querer, ser, mais, nada, só e apenas, ser."

Adorei, parabéns!!!!!

Beijos querido.

www.eraoutravezamor.blogspot.com

Postar um comentário

 

Copyright 2010 Descritos a Dedo.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.