domingo


Há quem diga que não sabe o que faz.
Há quem não saiba dizer o que faz.
Há quem não sabe o que fazer.
Há quem não faz o que sabe.
Há quem faça sabendo.
Há quem nasça já morrendo.
Há quem um dia disse adeus,
Há quem ao amor já não encontra,
Há quem a vida não suporte.
Há quem um dia vai voltar.
Há quem me disse que sabe amar
Há quem vos pague sem nem sequer comprar.
Há quem diga que me ame sem nem sequer saber o que é amar.
Ha até quem me ame sem saber amar.
Há alguém que saiba de tudo?
Se houver um dia trarei, o meu singelo amor, de volta.
Se houver esse dia, então cantarei à todos o que há de melhor na vida...
Cantarei o AMOR aos quatro cantos e contos do mundo.
 Do meu mundo, do seu mundo. Daquele mundo, que um dia deixará de ser imundo.

1 comentários:

Bruno Gaspari disse...

Parabéns pelo conteúdo do blog!

Abraço e Feliz 2012.

Postar um comentário

 

Copyright 2010 Descritos a Dedo.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.