sábado



É algo que não sai de mim.
Me prende e me solta a hora que bem quer.
Que me suga, que me faz por instantes um ser mais pensante que antes.
É algo, quem sabe até, de outro além.
É simplesmente o simples se tornando complicado a cada segundo.
E o que era escuridão agora passa a claridade espiritual do meu ser.

Nesse momento não sou mais eu quem vos fala,
é ele, ele quem escreve o que sinto, o que penso e muitas vezes o que quero esconder.
Não o conheco muito bem, por isso tome cuidado.
Ele não vai te machucar, mas quem sabe tente te abortar e te interrogar.
Não tenha medo de falar, ele vai te entender e quem sabe te ajudar,
pois ele tudo sabe e tudo quer saber.

Ele não se importa com o que pensam dele, apenas é.
Somos, a coisa mais luminosa do dia, o mais obscuro da noite,
o respirar do vento em dias calmos.

Siga-o se assim quiser sentir-se.
Porém te aconselho, sejas você mesmo em qualquer ocasião.

4 comentários:

Croqui disse...

tá lindo Mario ! ameeii

Mario Pontes disse...

Obrigado, mesmo sem identificação!
=D

Cris . disse...

Quanta delicadeza nos teus versos,
lindo de se ler, adorei.

Beijo meu .

Thiago Brito disse...

Poxa, que beleza de escrito, palavras tão bem colocadas e um sentido tão claro...Parabéns pelo Blog, seus textos são realmente muito bons, escreves maravilhosamente bem, tens uma sensibilidade admirável, tudo aqui me agradou, então não hesitei em me tornar seu seguidor...

Quando puder, passa la no meu tbm e vê o que acha

http://essenciaego.blogspot.com.br/

Abraço apertado
Até mais ;P

Postar um comentário

 

Copyright 2010 Descritos a Dedo.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.