sábado



Faz, sim, muito tempo que eu não paro.
Acredito, mesmo, que um dia eu irei parar em outro lugar.
É mesmo interessante viver e achar da vida tudo muito raro.

Sem parar, agora, descrevo que não consigo mais estacionar.
Sem parar, nunca, escrevo que sem parar não chego a lugar algum.

Espero que um dia eu ache alguém que me faça parar.
Até por que na vida, em todas, alguém te faz parar pra poder te amar.
E quando isso acontece, ficar parado é apenas caminhar junto.
Caminhar para algum lugar sem nenhum disjunto.

2 comentários:

Cris . disse...

Ah sem dúvidas acha e você nem vai perceber que parou :)

beijo meu .

Mario Pontes disse...

Obrigado Cris, seja bem vinda. =D

Postar um comentário

 

Copyright 2010 Descritos a Dedo.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.