quarta-feira

Estarei, assim, sempre perto de ti
Estarei, aqui, sempre a te sentir
Eu sempre estive aqui, dentro
Eu sempre estive assim, por perto

Você nunca me sentiu, ai dentro?
Por entre as linhas e veias
Lá estava eu, a te esperar
Lá estava eu, a te amar

Se eu gritava de dentro,
Por que não escutou?
Será que eu gritava pra mim?
Ou era você quem não fazia esforço algum?

Desta vez vou falar baixinho
Se quiser escutar, que bom
Se mais uma vez me esnobar...
... Já não sei o que fazer

Mas saiba, que eu sempre estive aqui  
A te esperar e amar e clamar e chorar e sem mais nem menos, te encantar.

1 comentários:

Menino de rua disse...

Lindo!

Postar um comentário

 

Copyright 2010 Descritos a Dedo.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.